YOUTUBE

quarta-feira, 14 de março de 2018

Congresso Nacional debate definição de Chocolate


No Brasil, para ser considerado chocolate, um produto precisa ter em sua composição pelo menos 25% de cacau, segundo resolução da Anvisa. Mas isso pode mudar. O Congresso Nacional discute projetos que sugerem aumento nesse percentual. Em outros países, o percentual mínimo para ser considerado chocolate varia de 32% a 35%. 

Um dos projetos, que tramita na Câmara dos Deputados, propõe mudança para 27% na quantidade de cacau no chocolate. Outro, que está no Senado, sugere 35%. Pelas propostas, as empresas devem diferenciar os produtos que tiverem quantidade menor de cacau. “O produto que não tiver o percentual mínimo de cacau não poderá ser chamado de chocolate. É um produto à base de chocolate”. 

 “A empresa deverá informar na embalagem que é um doce com sabor de chocolate”, afirma o relator da proposta aprovada na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviço da Câmara, deputado Helder Salomão (PT-ES). O Brasil já chegou a exigir um percentual maior de cacau. Uma resolução de 1978 exigia que o chocolate tivesse ao menos 32% de cacau. No fim dos anos 80, a vassoura-de-bruxa dizimou plantações e fez a produção cair. Esta doença destrói o fruto e é causada por um fungo. Em 2005, o percentual mudou para os atuais 25%. (A Região)

Nenhum comentário:

Postar um comentário