quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Decisão do PSD baiano foi tomada de forma unânime; bloqueio de empréstimo foi motivo

Foto: Agência Câmara
O bloqueio do empréstimo do Banco do Brasil que seria concedido pelo governo federal ao governo da Bahia foi o motivo para o PSD baiano, sob a chancela do senador Otto Alencar (PSD), ir contra a orientação nacional do partido e decidir por votar a favor da continuidade da denúncia contra o presidente Michel Temer (clique aqui). “Tivemos ontem uma reunião com Kassab e ficamos de ter a nossa hoje, 11h30. Kassab fechou questão, pediu voto, claro que a palavra dele é muito importante para nós; é meu amigo, presidente do meu partido”, ponderou Otto, em entrevista ao Bahia Notícias

“Depois da reunião, por unanimidade – só não estava aqui Fernando Torres, que está em São Paulo, com problemas de saúde, ele até deu a sinalização de que poderia se abster, mas ele me ligou, disse que está tentando vir para seguir nossa orientação – a decisão foi de votar pela admissibilidade, pela continuidade do processo”. O congressista voltou a citar também a nova troca na Presidência da República, vista por ele com maus olhos. “Uma coisa que eu quero dizer que é grave: em um período de quatro anos trocar três estruturas organizacionais é complicado, o Brasil não suporta”, justificou. A bancada baiana ainda não sabe que tipo de sanções pode sofrer com a decisão. “Vamos ver a consequência após a votação. Não sabemos o que vai acontecer”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário