MENSAGEM DA AUTO ESCOLA JAÇANÃ

MENSAGEM DA AUTO ESCOLA JAÇANÃ

BIJU ESPETOS

BIJU ESPETOS

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Escola Lúcia Oliveira é reintegrada ao patrimônio do município de Itabuna

Como parte da retomada do desenvolvimento e fortalecimento da educação pública municipal, por determinação judicial a Escola Lúcia Oliveira foi reintegrada ao patrimônio da Secretaria Municipal da Educação (SEC) de Itabuna. Com a medida, cujo cumprimento se deu na quarta-feira (26), o prédio da escola, que nos últimos dois anos esteve ocupado por três sindicatos, voltará a funcionar como centro de educação infantil, atendendo aos segmentos de creche e pré-escola para crianças de 18 meses até 5 anos. Segundo a secretária municipal da Educação, Anorina Smith Lima, a reintegração representa uma questão de direito da sociedade de Itabuna de retomar o espaço Lúcia Oliveira como escola. 

Ela informa que, apesar do contratempo jurídico que retardou o início da reforma no local, a SEC realizará o processo de matrícula normalmente, a partir do dia 02 de maio, e em paralelo ocorrerão os reparos na estrutura física da unidade escolar. “Já conversamos com o prefeito sobre a situação da estrutura na qual se encontra a escola e ele sinalizou que iremos realizar a reforma com recursos próprios da Prefeitura”, disse Anorina. Atendendo a população desde 1934, a Escola Lúcia Oliveira foi a primeira unidade da rede estadual em Itabuna e passou para a responsabilidade do município em 2004, através do processo de municipalização do ensino fundamental. 

A secretária de Educação conta que em 2015 o governo anterior liberou a ocupação da escola por parte dos sindicatos, deixando de atender a demanda educacional do município. Anorina lembra que houve resistência dos sindicatos quanto à desocupação da escola, tornando necessário o ingresso de um pedido de reintegração de posse na Justiça, por meio da Procuradoria Geral do Município. A reativação do espaço educativo atende um apelo de pais e mães que trabalham no centro da cidade e, atualmente, deixam seus filhos em creches e escolas que muitas vezes ficam distantes do local de trabalho. 

Aluna da Escola Lúcia Oliveira quando cursou o primeiro e o segundo ano primário, a artista plástica Valdirene Borges, se diz feliz em ver esse espaço retornando a sua verdadeira função que é de educar. “Alegria enorme em saber que a escola voltará a ser das crianças”, comemora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário